ABRADIF

Assim como aconteceu com a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP), o governo da Bahia está procurando algum comprador para o complexo em Camaçari afim de manter a produção e, claro, os empregos.

De acordo com a CNN Brasil, já existem 4 marcas interessadas em adquirir a linha de montagem, vindo ao país em parceria com o Grupo Caoa, em um contrato semelhante ao que existe com a Chery. 

Planta da Ford em Camaçari – Foto: Ford / Divulgação

A CNN Brasil diz ter apurado que o Grupo Caoa está conversando com as chinesas Changan, GAC, Geely e Great Wall para lançar uma dessas marcas no mercado brasileiro, usando Camaçari como o ponto inicial de produção.

A Caoa foi uma das interessadas na fábrica de São Bernardo do Campo, justamente para trazer uma nova marca chinesa, o que acabou não se concretizando, e o terreno foi comprado pela Construtora São José. 

Enquanto a fábrica na Grande São Paulo era voltada para caminhões e montava apenas um carro, o finado Fiesta, Camaçari está pronta para fazer mais modelos, pois tinha a linha de montagem de Ka, Ka Sedan e EcoSport.

Além disso, o complexo deu origem a um polo industrial com empresas de apoio no entorno, facilitando a logística para fornecimento de peças. Ainda há uma parte econômica favorecendo a negociação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A presença da Ford na cidade de Camaçari era muito forte e sua saída causará um grande impacto nas contas, o que vai incentivar a prefeitura a buscar formas de ajudar um interessado em manter a fábrica.

O mesmo acontecerá com o governo estadual para não perder os empregos e a possibilidade de ver ter novas empresas investindo na região. 

Oficialmente, o Grupo Caoa não comenta o assunto e a Ford apenas repete que irá trabalhar com “alternativas possíveis e razoáveis para partes interessadas em adquirirem as instalações produtivas disponíveis.” Esta mesma resposta foi usada pela fabricante quando questionada sobre o futuro da Troller. 

Fonte: motor1.uol.com.br