Agência Aracaju de Notícias

A partir desta quinta-feira, dia 2, conforme decreto publicado pela Prefeitura de Aracaju na quarta-feira, 1º, salões de beleza e barbearias estão autorizadas a voltarem a funcionar.

Para isso, os estabelecimentos devem cumprir algumas normas, como manter o distanciamento entre as pessoas, a higienização constante do ambiente e do mobiliário e a realização de atendimento apenas com agendamento prévio.

Esse trabalho é executado por equipes do Procon Aracaju, Defesa Civil e Guarda Municipal (GMA), órgãos operacionais da Secretaria da Defesa Social e da Cidadania – Semdec

O cumprimento dessas e de outras medidas será acompanhado pelas equipes da Vigilância Sanitária do município. “Nos já estávamos nos preparando para a retomada de alguns setores específicos, de acordo com o plano de reabertura, então, já fizemos protocolos específicos para cada segmento e já estamos divulgando entre eles”, afirma a coordenadora da Vigilância Municipal, Denilda Caldas de Santana.  

Agora, o trabalho será de fiscalização. “Vamos ver se estão seguindo, além das orientações gerais, as medidas que especificamos nos protocolos do setor”, ressalta Denilda. Algumas dessas medidas são a proibição de manter clientes em salas de espera, a fim de evitar aglomerações; atendimento exclusivo quando se tratar de grupos de risco; uso individualizado de kits; higienização constante de lavatórios e instrumentos que precisam passar por processo de esterilização, bem como o uso do papel lençol descartável e não mais em tecido.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Também será preciso higienizar o ambiente e os equipamentos tocados por várias pessoas, além das medidas comuns, como o distanciamento social, o uso obrigatório de máscaras, a disponibilização de álcool em gel”, observa Denilda. “Mesmo com todas essas medidas, a população ainda está suscetível ao vírus, principalmente o grupo de risco. Então, esses serviços só devem ser procurados em caso de extrema necessidade”, alerta a coordenadora.  

Os fiscais da Vigilância já estão realizando a fiscalização dos estabelecimentos. Para denunciar o não cumprimento das normas por este e por outros segmentos, basta ligar para o órgão, seja através da Ouvidoria (3711-5074/ 5075/5076/5077/5078) ou através do MonitorAju (0800 7293534).