NE Notícias

Agentes da Polícia Federal estão neste momento em um apartamento do Condomínio Mansão da Sementeira, na avenida Oviedo Teixeira, em Aracaju.

A informação inicial é de que quatro agentes podem estar em um apartamento do condomínio.

Uma outra agência da PF está no bairro 13 de Julho.

Agentes da PF estão também na Cleonice Franco Barreto.

A operação é decorrente de investigações sobre uso de recursos federais pelo Hospital e Maternidade Santa Izabel.

BOLETIM DA PF-SE:

A Polícia Federal (PF) deflagra, nesta quarta-feira, 04/08/2020, a OPERAÇÃO RETIFICADORA, com o objetivo de obter provas para investigação que apura as práticas dos crimes de lavagem de capitais e de desvios de recursos públicos destinados à Associação Aracajuana de Beneficência (Hospital Santa Isabel).

A operação conta com o apoio e a participação da Receita Federal do Brasil (RFB/SE).

As investigações tiveram início a partir de constatação, por parte da Receita Federal, de inconsistências na evolução patrimonial declarada de um dos diretores do Hospital Santa Isabel e seus familiares.

A Receita Federal analisou as declarações de imposto de renda de pessoa física (DIRPF) dos investigados, relativas aos anos-calendários de 2004 a 2017, e constatou que, a partir de 2009,os investigados apresentaram declarações retificadoras de IRPF de anos anteriores com inclusões de altos valores no tipo “Dinheiro em espécie – Moeda nacional”, sem justificativa da origem do rendimento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com base nas informações fornecidas, a Polícia Federal obteve autorização judicial para acessar os dados bancários e fiscais dos investigados. Através de análises, identificaram-se indícios de 
que a evolução patrimonial dos investigados advém de possíveis desvios de recursos públicos oriundos do Fundo Nacional de Saúde e de alguns Fundos Municipais de Sergipe.

As principais evidências verificadas foram a emissão de cheques de altos valores em favor de pessoas físicas consideradas atípicas (empregados do hospital com baixa remuneração mensal e familiares dos investigados), a ausência de informações de fornecedores e/ou prestadores de serviços e de notas fiscais nos lançamentos contábeis e a existência de registros contábeis atípicos de saída de recursos. 

Estão sendo cumpridos 06 mandados judiciais de busca e apreensão nos municípios de Aracaju/SE e Nossa Senhora do Socorro/SE. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara da Justiça Federal de Sergipe.