NE NotíciasE

Carlos Moura / STF

Por 6 votos a 5, o Supremo Tribunal Federal acaba com a prisão de condenados em 2ª instância.

O voto decisivo foi do presidente da Corte, Dias Toffoli.

A decisão muda entendimento adotado em 2016.

Um dos beneficiados deve ser o ex-presidente Lula, preso em uma cela da Polícia Federal em Curitiba (PR).