NE Notícias

Um dia depois de ser preso com quase 180 quilos de drogas em uma abordagem do Departamento de Narcóticos na BR-235, em Areia Branca, Davi Tavares Azevedo, 28 anos, foi colocado em liberdade. A decisão foi divulgada no final da tarde desta sexta-feira (25). O Ministério Público se posicionou pela prisão preventiva do autor do crime. 

A decisão é do juiz Fernando Luís Lopes Dantas. O magistrado alega que não há nenhuma motivação, com base na Código de Processo Penal, para converter a prisão em flagrante em preventiva. Diz ainda: “O fato é que, pelas informações que constam no caderno eletrônico, nada indica, até o momento, que Davi seja real proprietário da droga apreendida”.

SSP Sergipe

Na decisão, o juiz ainda argumentou que “não há perigo concreto, demonstrado neste momento, de que Davi possa pôr em risco a ordem pública com colocação da elevada possível droga em circulação, já que ainda não é possível saber se ele, de fato, era o proprietário da suposta droga, ou se nem tinha ciência da natureza do que transportava”. 

A decisão ainda se baseia na recomendação 62/2020 feita pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que prevê, em virtude do estado de calamidade pública, as novas prisões preventivas só devem ser decretadas em caso de extrema necessidade e a partir de crime praticado com violência ou grave ameaça. 

A operação – O Denarc deflagrou a operação que resultou na apreensão dos 175kg de maconha e na prisão de Davi Tavares. O entorpecente estava sendo transportado em um veículo e seria entregue a traficantes, na capital. A ação policial ocorreu durante a tarde dessa quinta-feira, 24, na cidade de Areia Branca. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo as informações policiais, o recebimento de uma informação anônima pelo Disque-Denúncia (181) possibilitou a interceptação do veículo pelos investigadores. No porta-malas do carro, estavam seis sacos, onde foram encontrados 182 tabletes da droga. 

A abordagem policial ocorreu na rodovia federal BR-235, em Areia Branca. O motorista apresentava sinais visíveis de nervosismo ao avistar os policiais. Na busca veicular, o odor da droga e o comportamento do condutor levaram os policiais à apreensão dos entorpecentes. 

Diante das circunstâncias, foi dada voz de prisão e o suspeito foi encaminhado ao Denarc, onde foi autuado por tráfico de drogas. Imediatamente, ele foi colocado à disposição da Justiça.