Agência Brasil

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, apresentou mais detalhes, durante sua participação hoje (13) no programa A Voz do Brasil, sobre o Programa Nacional de Apoio à Aquisição de Habitação (Habite Seguro). A linha de crédito habitacional, lançada nesta segunda-feira, é voltada a profissionais de segurança pública.

Guimarães também falou sobre os 55 anos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), comemorado nesta segunda-feira. Há mais de 30 anos a Caixa é a operadora do fundo. O presidente explicou, por exemplo, sobre a importância do FGTS para a economia brasileira e para o trabalhador.

YouTube/Reprodução

O presidente da Caixa também comentou sobre a ampliação do ampliação do número de agências pelo interior do país.

Programa habitacional para profissionais de segurança

Policiais civis, militares, federais e rodoviários, além de bombeiros, agentes penitenciários, peritos e guardas municipais, terão subvenção financeira concedida pelo governo federal e condições diferenciadas de crédito imobiliário para aquisição da casa própria, de acordo com o Programa Nacional de Apoio à Aquisição de Habitação para Profissionais da Segurança Pública, o Habite Seguro, lançado nesta segunda-feira (13), em cerimônia no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Jair Bolsonaro, ministros e parlamentares. Leia mais aqui.

— CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE —

55 anos do FGTS

O FGTS, que completa 55 anos hoje, foi criado  para proteger o trabalhador com registro em carteira profissional em caso de demissão sem justa causa e só pode ser sacado em situações específicas. Em um momento de alta inflacionária, há o temor de que a inflação prejudique os trabalhadores com contas vinculadas, fazendo com que os rendimentos do fundo não acompanhem o aumento dos preços. Ações na Justiça discutem o tema. Leia mais aqui.

Caixa responde por 67% do crédito imobiliário

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que a carteira de crédito habitacional do banco soma atualmente um volume R$ 528,9 bilhões, o que representa 67,3% de todo o financiamento imobiliário concedido no país.  São 5,76 milhões de contratos imobiliários em vigor, um crescimento de 12,5% entre 2019 e 2021, período em que ele está na presidência da Caixa. Leia mais aqui.