Vitor Gavirati, A Crítica

Alô Amazonas, TV A Crítica / Reprodução

Se Wesley Safadão canta o sonho de uma noite com a pessoa amada que não vê há dias, o jovem Everton de Souza, 16, cantarolou o desejo de ver a rua da casa onde mora da forma que não a encontra há tempos: sem buracos. Cantarolou e viralizou nas redes sociais com a paródia do hit “Ar condicionado no 15”, após aparecer em uma reportagem do programa Alô Amazonas, da TV A Crítica, que falava sobre a situação da rua Viéte da Silveira, no conjunto Manôa, Zona Norte de Manaus.

“A professora pediu pra que a gente fizesse uma música ou paródia sobre o município. Aí eu pensei numa música sobre tempo. Tempo que o prefeito não trabalha, né? Uma música que comece com tempo? Tem a do Wesley Safadão. ‘Cinco dias, uma hora, dez minutos que eu não te vejo’. Aí eu pensei, rapaz dá pra fazer uma introdução bacana com essa daí só que para o prefeito”, detalhou o estudante sobre o processo criativo.

A letra da paródia

Desde o dia que chegou na Prefeitura eu não vejo o prefeito

E os buracos dessas ruas, acredito, não tem mais jeito

Todos os dias, um carro cai

Nos buracos dessas ruas, meu Deus, não aguento mais

E o que será que o prefeito via fazer

Eu ‘tô’ esperando alguma coisa acontecer

Refrão:

E já pensou: o prefeito tapando os buracos das nossas ruas

A cidade vai ficar mais limpa e com estrutura

E o que ele ‘tá’ esperando?

E já pensou: o prefeito tapando os buracos das nossas ruas

A cidade vai ficar mais limpa e com estrutura

E o que ele ‘tá’ esperando?

‘Pra’ tapar um buraco, demora um ano

Revolta com a rua e o sonho de ser cantor

O mote para a letra de Everton foi a série de dificuldades que os moradores da região onde mora estavam enfrentando com as vias esburacadas. “Ficou seis meses sem passar o ônibus aqui na minha rua. Se não fosse pela gente, que colocava pedra, areia, seixo, o ônibus não estaria passando. O bueiro aqui da rua foi meu tio que tampou. Não passava nada aqui, nem moto. Ficava tudo alagado”, reclamou.

A revolta que acompanha a voz de Everton nas mensagens, no entanto, desapareceu quando pedi para que falássemos sobre como foi o momento em que conversou com meu colega Emanoel Cardoso para que fosse filmado cantando. Foi o momento em que percebi que ele até já fala como um cantor.

“Eu decidi lançar porque eu vi a situação aqui da rua. Aí vi o repórter que entrevistou minha avó, o… Marcelo… Marcelo Barroso? O repórter que veio aqui (Emanoel Cardoso, como disse antes) e falei para ele: ‘olha, se o prefeito não quiser trabalhar, peça pra ele sair, porque aí eu vou lançar a música para ver se ele toma vergonha na cara’. Foi quando eu tomei coragem pra cantar na frente das câmeras”, recordou festejando o sucesso.

“Meu sonho é ser cantor, cantor profissional mesmo, cantor sertanejo. É meu sonho, sabe? Meu sonho desde pequeno. Desde quando eu era pequeno, que eu descobri que sabia cantar. Eu sempre quis ser cantor”, ele me disse com tom de alguém maduro.

Que, realmente, tudo dê certo, Everton. Com o sonho de ser cantor… e o da rua asfaltada.

Fonte


E como anda a situação da sua rua? Se inspire no jovem Everton e deixe seu comentário aqui no NE Notícias.