Sindimed-SE

O Sindicato dos Médicos do Estado de Sergipe alerta mais uma vez à população Sergipana sobre a lentidão, morosidade e letargia da vacinação em nosso Estado. Vimos com alegria ontem , 27 (sábado), em todo o Brasil inúmeras cidades vacinando com várias estratégias de campanha, usando estádios de futebol , ginásios , drive-thru, escolas , unidades básicas de saúde , estacionamentos de shoppings e Universidades, e funcionando em horários ampliados para atingir o maior número de pessoas.

Porém, ficamos perplexos, que ontem, 27/02/2021, em nossa capital, não havia sequer um ponto de vacinação. 

Marcelle Cristinne/PMA

Diante desta apatia, sabendo do aumento do número de casos graves em nosso Estado e que cada dia e cada pessoa vacinada é importante no combate à pandemia, podendo significar menos pessoas com evolução grave da doença e óbitos; solicitamos de forma veemente ao Governador e ao Prefeito da nossa Capital, que ampliem o número de postos de vacinação, ampliem o número de equipes vacinação, ampliem o horário de vacinação, usando estratégias bem sucedidas em nosso país. Não queremos festas em parques, mas sim que a população seja vacinada o mais rápido possível. 

E como forma de explicar a ociosidade da vacinação em Sergipe, seremos didáticos, repassando os seguintes dados: Nosso Estado recebeu 89 mil da coronavac, 44.500 para serem aplicadas de primeira dose , mais 35 mil da AstraZeneca todas podendo ser aplicadas de 1ª dose (2ª dose após 3 meses), somando Sergipe poderia ter vacinado até o momento 79.500 pessoas com a primeira dose, mas até o momento só vacinou 45773 pessoas. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com o intuito de mais uma vez tentar fazer críticas construtivas, e por entender que nosso sindicato cumpre um papel social fiscalizador importante, encaminharemos aos MINISTÉRIOS PÚBLICOS NOSSA preocupação e sugestões, e concomitantemente entraremos com uma ação judicial pedindo que os nossos governantes mudem suas estratégias de vacinação em nosso Estado, com possível responsabilidade sobre casos de grupos de pessoas que por ventura não foram vacinados por falta desta celeridade , como idosos e profissionais de saúde , caso desenvolvam formas graves da doença ou até óbito.

E o tempo urge, cada minuto , cada hora e cada dia é importante para combater esta pandemia que matou mais 250 mil pessoas no país e quase 3 mil sergipanos.