UNIT ascom

A pandemia do novo coronavírus alterou os hábitos e a rotina da população. Com as medidas restritivas para evitar o contágio e a disseminação da doença, estados adotam agora um plano de retomada e abertura gradual de setores e espaços públicos. A interdição de faixas de praias, local comum que possibilita a aglomeração de pessoas, foi uma dessas restrições. 

Em Sergipe, de acordo com as fases de flexibilização, a liberação de diversas atividades está condicionada a pilares, como o sistema de saúde, a economia e a sociedade. Os números de novos casos e óbitos ainda são preocupantes. Mas, apesar dos decretos governamentais, as pessoas têm tirado um tempinho para ir à praia para relaxar, caminhar e levar a família. 

Bella H. / Pixabay

A proteção agora é redobrada. Máscaras e protetor solar são cuidados essenciais neste período. O bom senso para utilização do acessório, além do distanciamento social, também é fundamental.

“A melhor forma de utilizar o filtro solar seria com cerca de trinta minutos antes de se expor ao sol. Passar uma fina camada lembrando que os protetores solares são específicos para rosto e outro para o corpo”, comenta o dermatologista e professor do curso de Medicina da Unit, Charles Godoy.

“Não esquecendo de repor o filtro solar a cada duas ou três horas. Não seria só a utilização uma vez. Lembrando que o filtro solar também pode sair na água e deve-se repor a camada de filtro”, acrescenta.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outras precauções também devem ser adotadas. Durante a permanência na faixa de areia, é preciso manter o distanciamento social. Quanto ao banho de mar, a máscara fica impraticável, e os cuidados de afastamento com outras pessoas que não sejam do convívio ainda mais rigorosos. 

Antes de entrar no mar, a máscara deve ser retirada com cautela e guardada em uma bolsa ou sacola plástica, caso ainda seja possível utilizá-la novamente. A recomendação para máscaras de tecido é que sejam trocadas a cada três horas.   

Cuidado com o álcool em gel

Apesar de ser um grande aliado da assepsia, é preciso ter cuidado com o uso do álcool em gel durante a exposição direta e prolongada ao sol, afinal de contas, trata-se de um produto inflamável e não deve ser exposto a altas temperaturas. A utilização deve ser feita, de forma pontual, para higienização das mãos.