RPMA Comunicação

O preço médio da gasolina já está 12% caro para os motoristas nos primeiros dias de outubro, revela o mais recente levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL). Quando o valor é comparado ao último período de baixa registrado em abril, que foi de R$ 5,699, a escalada de alta segue expressiva. O mês também apresenta a sexta alta consecutiva para o etanol, média de R$ 5,440, e o valor quando feito o mesmo comparativo com a última média de baixa de abril, ficou 19% mais caro nos postos.

“O preço dos combustíveis está pesando cada vez mais no bolso dos motoristas.  Com o mês em alta para todos os combustíveis, o comportamento deve permanecer no fechamento do período, a considerar novos reflexos do mais recente anúncio de aumento no repasse às refinarias”, explica Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

Agência Brasil / Arquivo

Assim como na primeira quinzena de setembro, a gasolina mais cara foi comercializada na Região Centro-Oeste, com média de R$ 6,521, após o aumento de 2,32%, em relação ao fechamento de setembro, sendo a maior alta de todo o País. No Sul foi registrado o menor preço médio do combustível, mesmo com avanço 1,70%, vendido a R$ 6,175 e já o etanol teve na região a maior média, comercializado a R$ 5,619 nas bombas. No Centro-Oeste, mesmo com o aumento de 1,59%, o litro mais barato foi comercializado, à média de R$ 5,112.

No recorte por estados, o Piauí apresentou a gasolina mais cara do País, a R$ 6,824, avanço de 2,48%. O estado com o preço médio mais baixo foi o Amapá, onde os postos comercializaram a gasolina a R$ 5,758, mesmo com alta de 2,64%.

O maior aumento da gasolina no início deste mês foi no Distrito Federal, de 3,60% em relação ao fechamento de setembro. Em nenhum estado o combustível apresentou recuo nos preços nos primeiros dias de outubro.

— CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE —

O etanol apresentou o valor médio por litro mais alto no Rio Grande do Sul, a R$ 6,246. O combustível mais barato, por sua vez, foi comercializado em São Paulo, a R$ 4,636. Em Santa Catarina, os postos registraram o avanço mais significativo do País, de 2,58%; enquanto no Alagoas o valor médio recuou 2,11%, com o litro a R$ 5,618, ante os R$ 5,739 do fechamento de setembro.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais de 30 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.