Rede Alese

Durante todo este ano, a Elese será palco do projeto “Seminário Sergipe 200”, que traz especialistas nacionais e internacionais para contar a história do estado sergipano, desde a separação como capitania hereditária até hoje.

A primeira Conferência realizada nesta manhã pela Dra. Maria de Deus Manso, pós-Doutora da Universidade de Évora, Portugal, tratou sobre o caso Sergipe Del Rey, a história do menor estado do Brasil em extensão territorial.

Maria de Deus Manso é professora assistente de Agregação no Departamento de História da Universidade de Évora e colabora regularmente com universidades brasileiras, tendo sido professora visitante da CAPES em 2015 na Universidade Federal de Minas Gerais, Macau e Japão.

Subsecretário da Mesa Diretora, Igor Albuquerque, coordenador do Bicentenário da Alese, Dra. Maria Manso e a Diretora da Elese, Isabela Mazza

Subsecretário da Mesa Diretora, Igor Albuquerque, coordenador do Bicentenário da Alese, Dra. Maria Manso e a Diretora da Elese, Isabela Mazza

O projeto “Seminário Sergipe 200” é composto de oito conferências que vai acontecer uma vez por mês, até novembro, com especialistas de renome do Brasil e internacionais, com o objetivo de analisar o processo de formação histórica de Sergipe, desde a fundação da capitania de Sergipe Del Rey em 1920 por D. João 6º, até o momento presente.

“O objetivo desse seminário foi levar os sergipanos a compreenderem como é que se tomou a decisão de separar o território de Sergipe, que era parte da Bahia, e os motivos que levaram D. João VI a criar uma capitania nova e autônoma”, explica o coordenador do Bicentenário da Alese, Jorge Carvalho.

O próximo evento está marcado para o dia 9 de março, com o especialista Pedro Abelardo de Santana cujo tema será “Os Índios e a Colonização de Sergipe”. Inscrições serão abertas em breve pelo site.