Rafael Almeida

O requerimento da CPI do Judiciário apresentado pelo senador sergipano Alessandro Vieira (PPS) está movimentando a internet e provendo debates sobre a constitucionalidade da propositura. 

Reprodução / Twitter

A CPI foi batizada de “Lava Toga” e, segundo o próprio autor, mira investigar “o abuso de pedidos de vista ou expedientes processuais para retardar ou inviabilizar decisões de plenário; o  desrespeito ao princípio do colegiado; a diferença do tempo de tramitação de pedidos, a depender do interessado; o excesso de decisões contraditórias para casos idênticos; e a participação de ministros em atividades econômicas incompatíveis com a Lei Orgânica da Magistratura”.

No Twitter, rede social onde os principais diálogos políticos acontecem, o tema chegou à segunda posição dos assuntos mais comentados no Brasil. A “hashtag” #EuApoioLavaToga tem levantado o assunto  e movimentado a plataforma social.


Onyx Lorenzoni por trás da proposta?

Integrantes do STF já estão questionando as intenções de Alessandro Vieira com a CPI. De acordo com informações levantadas pelo site Brasil 247, Onyx Lorenzoni pode estar articulando a comissão em represália à decisões recentes da Suprema Corte.

O estopim pode ter sido a decisão do ministro Dias Toffoli pelo voto secreto na escolha para presidente do Senado.