NE Notícias

Mesmo com o empréstimo recente, do BID, de R$ 300 milhões, Aracaju continua sendo a capital brasileira da pobreza e dos buracos.

Nunca se viu tantos buracos na capital sergipana.

É só dar uma olhada nas ruas e ouvir populares.