Aracaju, 20 de Outubro de 2014
Polícia apresenta pistoleiro de Poço Verde


A superintendente da Polícia Civil, Katarina Feitoza, e o coordenador da Policia Civil do Interior (Copci), delegado Everton Santos, detalharam na manhã desta quarta-feira, 24, a prisão do ex-presidiário José Augusto Aurelino Batista, 40 anos, apontado como o executor de um grupo de extermínio que vinha agindo no município de Poço Verde, responsável por pelo menos 13 assassinatos.



José Augusto foi preso 72 horas após conceder de forma ousada uma entrevista a uma rádio de Aracaju. Ele foi detido na cidade paraense de Paragominas, a 300 quilômetros da capital Belém. "Ele foi detido em via pública quando transitava em um veículo Hyundai Santa Fé. A prisão é fruto de uma ampla divulgação e investigação da Polícia Civil sergipana com o apoio da polícia do estado do Pará. Encaminhamos para o local equipes da Copci que se deslocaram em uma aeronave da SSP/SE", destacou Katarina. 

Segundo o delegado Everton Santos, o grupo de extermínio foi criado para que a cidade de Poço Verde tivesse seus índices de violência diminuidos. "Todas as vítimas do grupo, cerca de 13, tinham passagem pela polícia. As mortes aconteceram a partir do mês de novembro do ano passado", destacou Everton.

Várias testemunhas foram ouvidas e as informações davam conta de que o executor tinha as mesmas características físicas do José Augusto. "Levantamentos informações que o executor sempre chegava de motocicleta encapuzado ou de capacete e assassinava as vítimas com arma de fogo. O executor apontado pelas testemunhas têm as mesmas caracaterísticas do José Augusto", salientou o delegado Everton.

Em uma das execuções, o assassino abordou uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e após ordenar que as equipes de saúde se retirassem do veículo, retirou um homem que estava sendo atendido após ser baleado e o executou em plena rodovia. "Um afronto ao Estado e uma ousadia tremenda que não pode ser aceita", pontuou Everton.

Com a prisão de José Augusto, as investigações serão aprofundadas e outras pessoas envolvidas com as mortes serão identificadas. "Vamos em busca de outros envolvidos com as mortes. O executor está preso por conta de prisão preventiva por sentença condenatória relativa a morte de um aluno do curso de formação de soldado da PM no mês de janeiro de 2003. Por esse crime José Augusto foi condenado há 20 anos de reclusão. Vamos buscar, agora, em cada inquérito relativas as mortes de Poço Redondo a sua prisão para que ele possa passar muito tempo na prisão, pois é uma pessoa difícil e temos que mantê-lo longe da sociedade", finalizou Everton.

Saiba mais
Manifeste
Comunicar erro
Utilize este espaço para comunicar erros encontrados
nas matérias publicadas pelo NE Notícias.


limite de caracteres:
digite o código abaixo e clique em comunicar
    
Enviar




limite de caracteres:
Fale com o NE
Este é o seu contato direto com o NE. Preencha o
formulário e envie o seu recado.


digite o código abaixo e clique em enviar
    
NE no Facebook      NE no Facebook
NE no Twitter      NE no Twitter
Desenvolvimento: Goweb Tecnologia
Projeto Gráfico NE Notícias - Leia hoje as notícias de amanhã Todos os direitos reservados