Aracaju, 15 de Novembro de 2018
Fim do Esporte Interativo na TV; sem Copa do Nordeste e Série C


A Turner, agora uma afiliada AT&T (companhia americana de telecomunicações), anunciou nesta 5ª feira (9.ago.2018) o fim dos canais de TV paga do Esporte Interativo. A programação da marca agora será transmitida apenas em plataformas digitais. Os canais serão desativados em 40 dias.

A companhia americana é responsável por outros canais como TNT, Space, Warner e Cartoon Network. Também é responsável pelos direitos de eventos importantes, como a Champions League e de parte dos jogos do Campeonato Brasileiro a partir de 2019.

De acordo com o comunicado, agora, os eventos serão exibidos nos canais TNT e Space e alguns eventos importantes serão transmitidos na página do Facebook do Esporte Interativo.

O Esporte Interativo divulgou nota comunicando a medida e lamentando o fim dos canais.

Não dá pra negar que estamos tristes com o fim dos canais Esporte Interativo na TV, mas ao mesmo tempo estamos ansiosos e animados com o futuro, em que estaremos todos os dias na TNT e Space, com as mesmas narrações, comentários e brincadeiras que nos acostumamos a ouvir nos últimos 11 anos”, diz a nota.

De acordo com informações da Tele Viva, a Turner é sócia do Esporte Interativo desde 2013, quando adquiriu 20%, em 1 investimento estimado, na época, em R$ 80 milhões. Assumiu como sócia majoritária em 2015, numa operação de cerca de US$ 150 milhões ou R$ 400 milhões (valor nunca confirmado oficialmente).

MOTIVO

Em entrevista à Tela Viva, Antônio Barreto, gerente geral da Turner para o Brasil, disse que a mudança de estratégia se deve à baixa de assinaturas, a redução de custos, os altos valores dos direitos esportivos, entre outros fatores.

“Infelizmente, o mercado brasileiro de TV por assinatura tem perdido base nos últimos 3 anos e os sinais de recuperação ainda são tímidos. Some-se a isso o elevado custo dos direitos esportivos, a forte retração no mercado publicitário e o custo de manter 2 canais no ar. Avaliamos que esse era o melhor momento de fazer a mudança, reduzir os custos e a adotar uma nova abordagem na exibição dos eventos”, disse.

O executivo avalia que, com a mudança, os eventos como Champions e Brasileiro terão 1 alcance ainda maior, uma vez que a TNT tem 14 milhões de assinantes e o Space tem 12 milhões, número bem maior do que a dos canais do Esporte Interativo. Além disso, Barreto destaca o fato de o Space e TNT estarem em todos os pacotes básicos de assinatura.

“Também pretendemos fortalecer e ampliar muito o EI Plus e os canais digitais, que são o DNA do Esporte Interativo. Hoje geramos nesse ambiente uma interação que nenhum outro canal brasileiro tem. Avaliamos que esse produto precisava se desenvolver de maneira autônoma, sem a amarra de um canal tradicional”, afirmou.

DEMISSÃO DE FUNCIONÁRIOS

A mudança, contudo, causará enxugamento na equipe. De acordo com reportagem da Tela Viva, a empresa conta com cerca de 300 colaboradores, mas apenas cerca de 120 profissionais deverão ser mantidos para os produtos digitais e para as transmissões no modelo superstation.

Os funcionários da empresa foram informados da mudança nesta 5ª feira (9.ago), logo após as operadoras que distribuem os canais e os principais anunciantes serem avisados.

Alguns colaboradores ainda podem ser aproveitados nos outros canais da Turner.

No Twitter, repórteres manifestaram-se sobre a mudança. Entre eles, o repórter Venê Casagrande, que atuava na cobertura do Flamengo, comunicou seu desligamento. “É 1 momento difícil”, afirmou.

Saiba mais
Manifeste
Comunicar erro
Utilize este espaço para comunicar erros encontrados
nas matérias publicadas pelo NE Notícias.


limite de caracteres:
Enviar




limite de caracteres:
Fale com o NE
Este é o seu contato direto com o NE. Preencha o
formulário e envie o seu recado.


digite o código abaixo e clique em enviar
    
NE no Facebook      NE no Facebook
NE no Twitter      NE no Twitter
Desenvolvimento: Goweb Tecnologia
Projeto Gráfico NE Notícias - Leia hoje as notícias de amanhã Todos os direitos reservados