Aracaju, 20 de Agosto de 2017
Um desastre administrativo chamado Edvaldo Nogueira; aúdio de R$ 4 milhões tira o sossego do prefeito


Mesmo mentindo ao dizer que pagou 4 folhas em dois meses, a gestão do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) começou bem com quase todos os servidores, menos com parcela da classe médica. Mesmo assim, bem melhor que seu antecessor.

O desastre administrativo começou com a polícia dentro da Emsurb e a revelação, segundo a polícia e a procuradora regional eleitoral, Eunice Dantas, de que o dono da Torre sacou cerca de R$ 4 milhões às vésperas da realização do 2º turno da eleição em que derrotou, apertado, o deputado federal Valadares Filho (PSB).

Na polícia, o que se fala é que conversa interceptada judicialmente teria o poder de destruir carreira política.

A procuradora Eunice Dantas pediu o compartilhamento de provas e diz que podem ser ajuizadas ações criminal e de improbidade administrativa contra o prefeito.

Por culpa, única e exclusiva do prefeito, o Forró deixará de ser realizado pela primeira vez. O papo furado de Edvaldo, de que não tira dinheiro dos servidores e da Saúde para bancar o Forró Caju é desmentido facilmente por promessas de campanha e pela realização do evento em seus dois primeiros mandatos.

Se tivesse inscrito o Forró Caju no início do ano. em Brasília, não teria dificuldades para realizar o evento.

Em Capela, Sukita (PODEMOS) levou Leonardo, Aviões do Forró e Bel Marques para o São Pedro, sem gastar um tostão da prefeitura.

As prefeituras de Itaporanga, Estância e Areia Branca, recebidas da oposição pelos atuais gestores, realizam os eventos juninos.

A Prefeitura de Itabaiana pagou adiantada parte do cachê dos artistas na Festa do Caminhoneiro.

Na avenida Euclides Figueiredo, comércio e carros quebram nos buracos da cidade sem prefeito.

Como se não bastasse, a gestão foi flagrada enrolando com papel paciente idosa no Fernando Franco.

Indignado com a falta de informações, na secretaria controlada pelo DAF, o médico André Sotero deixou a Saúde, dizendo que a prefeitura tem dinheiro, faltam gestão, Aas,  dipirona e remédios para hipertensão e diabetes.

O prefeito diz que não sabia de nada.

Como se vê, Edvaldo vai bem, na escola do ¨eu não vi, não sabia...¨.

Saiba mais
Manifeste
Comunicar erro
Utilize este espaço para comunicar erros encontrados
nas matérias publicadas pelo NE Notícias.


limite de caracteres:
Enviar




limite de caracteres:
Fale com o NE
Este é o seu contato direto com o NE. Preencha o
formulário e envie o seu recado.


digite o código abaixo e clique em enviar
    
NE no Facebook      NE no Facebook
NE no Twitter      NE no Twitter
Desenvolvimento: Goweb Tecnologia
Projeto Gráfico NE Notícias - Leia hoje as notícias de amanhã Todos os direitos reservados